Resta-nos assistir.. Outubro 05, 2020

Após mais de 500 posts e quase 2 anos de actividade, AcordaPortugal.pt chega ao fim.

A degradação da sociedade como um todo, bem como a degradação dos valores e cultura intrínsecos a cada país vai continuar e será cada vez mais perceptível; a corrupção política continuará impune; a propaganda de conteúdo sem objectivo de informar mas de formatar adultos, jovens e crianças acentuar-se-à com a conivência de partidos e comunicação social.

The point of modern propaganda isn't only to misinform or push an agenda. It is to exhaust your critical thinking, to annihilate truth.

Agradecer a quem por aqui passou. Resta-nos assistir à degradação, mas não fim, da sociedade, o que é ainda mais penoso.

O site manter-se-à activo até finais de Dezembro

Transexual que exigia acesso ao banheiro feminino preso por produzir e possuir pornografia infantil

Um homem de 19 anos que decidiu virar transexual e exigia ao estado de Massachusetts, EUA, que lhe permitisse o acesso ao banheiro feminino. A polícia apanhou-o a produzir e partilhar pornografia infantil.
Transexual que exigia acesso ao banheiro feminino preso por produzir e possuir pornografia infantil
Jakob Nieves, de 19 anos, é o nome do indivíduo que pediu aos habitantes locais que votassem "sim" num referendo que permitia o acesso de transexuais ao banheiro feminino, vestuários e instalações idênticas. Jakob foi apanhado pela polícia a usar, persuadir, induzir, seduzir e a coagir uma criança de apenas 4 anos, para fins de produção de pornografia infantil.

A polícia apanhou algumas mensagens enviadas por Jakob na app Kik num grupo de interessados em comércio de pornografia infantil. Foi neste espaço que Jakob partilhou a sua experiência pessoal em vídeo com uma criança de 4 anos a tocar-lhe na sua genitália. Sem ele saber, Jakob estava na verdade a partilhar mensagens com um agente federal disfarçado.

Após o mandado de captura, os agentes da autoridade apreenderam material fotográfico e de vídeo em que mostra Jakob a violar uma menina no quarto da sua casa.

Querem ser transexuais? Nada contra, mas quererem partilhar banheiros com o sexo oposto, é ser-se doente mental.