Torna-se cada vez mais claro que a Google influencia directamente as eleições Americanas

Robert Epstein fez um depoimento perante o Comitê Judiciário do Senado acerca da forma como a Google censura e influencia opiniões levando as pessoas a votar no partido Democrata. Robert é professor, escritor, psicólogo e jornalista e, mais importante, ele próprio democrata.
Torna-se cada vez mais claro que a Google influencia directamente as eleições Americanas
Epstein tem estudado nas últimas dezenas de anos o comportamento das tecnologias, da influência das tecnologias nas pessoas e sobretudo nos últimos anos tem-se dedicado às grandes empresas tecnológicas como Google, Facebook e Twitter.

O seu último depoimento junto do Senado vem provar uma vez mais que o objectivo destas grandes empresas é influenciar directamente as eleições dos EUA e que já o fazem à algum tempo. A treta da intervenção da Rússia não passa de uma história da carochinha para iludir os mais burros.

Para Epstein, nas eleições de 2016, a Google deu sensivelmente 2,6 milhões de votantes a Hillary Clinton. Segundo Epstein este valor é na verdade muito conservador, pois o intervalo é entre 2,6 - 10 milhões. Epstein vai ainda mais longe e diz que nas eleições de 2020 estas grandes empresas vão tentar tudo o que tiverem ao seu alcance para influenciar e angariar votos democratas custe o que custar.