Reino Unido: refugiado Sudanês condenado a prisão perpétua após assassinar mulher que se recusou a fazer sexo

O crime é descrito como selvático pelas autoridades e pelo tribunal e valeu ao refugiado Karar Ali Karar, de 29 anos, a prisão perpétua após se declarar culpado do assassinato de Jodi Miller, de 21 anos, após esta ter recusado intimidade.
Reino Unido: refugiado Sudanês condenado a prisão perpétua após assassinar mulher que se recusou a fazer sexo
A rejeição sexual levou a que Karar ficasse extremamente frustrado e enfurecido e decidiu "dar uma lição" à jovem de 21 anos, apunhalando-a com uma faca de cozinha 15 vezes. A violência foi tão elevada que a faca partiu-se em três pedaços. Durante o ataque o Sudanês parou para insultá-la enquanto Karar desfalecia no seu próprio sangue.

A morte de jedi não foi imediata e a jovem teve consciência que estava a morrer.

Karar chegou ao Reino Unido em 2015 como refugiado e vai passar os próximos 25 anos preso com os contribuintes Ingleses a subsidiarem este homem imundo.