Resta-nos assistir.. Outubro 05, 2020

Após mais de 500 posts e quase 2 anos de actividade, AcordaPortugal.pt chega ao fim.

A degradação da sociedade como um todo, bem como a degradação dos valores e cultura intrínsecos a cada país vai continuar e será cada vez mais perceptível; a corrupção política continuará impune; a propaganda de conteúdo sem objectivo de informar mas de formatar adultos, jovens e crianças acentuar-se-à com a conivência de partidos e comunicação social.

The point of modern propaganda isn't only to misinform or push an agenda. It is to exhaust your critical thinking, to annihilate truth.

Agradecer a quem por aqui passou. Resta-nos assistir à degradação, mas não fim, da sociedade, o que é ainda mais penoso.

O site manter-se-à activo até finais de Dezembro

Muçulmano imigrante mata italiano por este ser branco e estar contente

Um muçulmano, imigrante e com nacionalidade Italiana, matou um homem italiano de forma banal tudo porque este estava contente e era branco. Após confessar o crime, disse que lhe queria tirar todos os sonhos de vida.
Muçulmano imigrante mata italiano por este ser branco e estar contente
Said Mechaout, de 27 anos e Marroquino, decidiu tirar a vida a Stefano Leo em Turim, de forma aleatória e sem conexão com a vítima, tudo porque este era branco e aparentava ter um ar feliz. Os promotores italianos Ciro Santoriello e Enzo Bucarelli exigiram a sentença máxima de 30 anos, após terem verificado que o muçulmano não mostrou nenhum remorso pelo assassinato. A confissão do crime só se deu após um mês da morte de Stefano.

Os juízes deram razão aos promotores e Said Mechaout foi condenado a 30 anos de prisão, o que é uma pena, porque a pena de morte acentava-lhe que nem uma luva. Este indivíduo não contribui nem nunca vai contribuir com nada positivo para a sociedade, não merece cá estar.