Motorista agredido violentamente e deixado em estado de coma por quatro muçulmanos

O crime aconteceu em Bayonne, França e na altura, para variar, a comunicação social chamou os criminosos de "jovens". Um pouco mais de conhecimento da história veio-se a verificar o que já é normalidade, muçulmanos que não sabem viver no século 21.
Motorista agredido violentamente e deixado em estado de coma por quatro muçulmanos
Mohamed C., Mohammed A., Moussa B. e Sélim Z. são os nomes dos quatro homens que agrediram violentamente o motorista de um autocarro após este lhes ter pedido para usarem máscara.

Philippe, motorista de 59 anos e pai de três raparigas, viu tal violência ser-lhe dirigida que ficou em morte cerebral e encontra-se no hospital da cidade. Dezenas de motoristas sensíveis com a situação recusaram-se a ir trabalhar e fizeram uma marcha em direcção ao hospital.

A esposa de Philippe e as três filhas tem acompanhado de perto a situação e foi-lhes permitido estar junto à cama de Philippe, mas ao que tudo indica os danos serão irreversíveis e espera-se que venha a falecer:
We touched him, smelled him, we talked to him. His head was deformed (...) We’re going to kiss my husband, we’re going to say goodbye (...)

I don’t want to face the facts, I feel like I’m living a nightmare. He can’t leave like that, he was going to be 59 (...) Philippe was going to be retired in a year and we thought we were going to buy a motorhome in September. We still wanted to profit [continue working]. We were destroyed in a matter of seconds. We were destroyed, yes …