Resta-nos assistir.. Outubro 05, 2020

Após mais de 500 posts e quase 2 anos de actividade, AcordaPortugal.pt chega ao fim.

A degradação da sociedade como um todo, bem como a degradação dos valores e cultura intrínsecos a cada país vai continuar e será cada vez mais perceptível; a corrupção política continuará impune; a propaganda de conteúdo sem objectivo de informar mas de formatar adultos, jovens e crianças acentuar-se-à com a conivência de partidos e comunicação social.

The point of modern propaganda isn't only to misinform or push an agenda. It is to exhaust your critical thinking, to annihilate truth.

Agradecer a quem por aqui passou. Resta-nos assistir à degradação, mas não fim, da sociedade, o que é ainda mais penoso.

O site manter-se-à activo até finais de Dezembro

Juíza decide que pai de uma criança de 8 anos não pode parar o processo de transição sexual que a mãe iniciou

Um juíz de Dallas retirou a palavra ao pai sobre os cuidados médicos, psicológicos e psiquiátricos do seu filho de 8 anos, dando total poder à mãe do menino para continuar a transição de sexo.
Juíza decide que pai de uma criança de 8 anos não pode parar o processo de transição sexual que a mãe iniciou
Em Outubro de 2019 ocorreu uma disputa parental entre Jeffrey Younger e a sua ex-mulher Anne Gergoulas. A tresloucada mulher quer que o seu filho de apenas 8 anos (!!!!!!!!!!!!) faça uma transição sexual e quer matriculá-lo como "Luna" na escola. Na altura em que se iniciou a disputa, o juíz Kim Cooks ordenou que ambos os pais tivessem poder de decisão e caso não estivessem em acordo não poderia ser feito nada.

Mas recentemente a juíza Mary Brown, que foi nomeada para o caso em Janeiro, determinou que o pai Jeffrey não teria qualquer voto nem intervenção no que diz respeito à saúde do filho, abrindo portas para que a doente ex-mulher possa prosseguir na alteração de sexo da criança.

Que mundo doentio e tresloucado. Os juízes tem de começar a ser responsabilizados pelos seus actos e mais tarde ou mais cedo serão.